Colisão deixa mulher ferida no Centro de Itaocara

Vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e passa bem, segundo o Hospital de Itaocara
Resultado de imagem para bombeiros hospital itaocara
(Foto: Arquivo/ Folha Itaocarense)
     Uma mulher de 47 anos ficou ferida na tarde desta sexta-feira (25) em uma colisão entre uma moto e um carro no início da Avenida Valdevino Lino de Faria (RJ-158), próximo ao Trevo, no Centro de Itaocara.

   O acidente foi registrado por volta das 16h45. O Corpo de Bombeiros de Itaocara foi acionado para o resgate e encaminhou a vítima para o Hospital Municipal de Itaocara. A unidade de saúde informou que "M.O.S." deu entrada com ferimentos considerados leves, mas precisou ficar internada em observação.

   O carro envolvido na colisão não foi encontrado no local, segundo autoridades. Já a moto é uma Honda Biz. As Polícias Militar e Civil não foram acionadas para registrar a ocorrência.

Corrida para abastecer complica trânsito no Centro de Itaocara

Congestionamento na São José soma quase 500 metros. O trânsito flui lentamente nas ruas de acesso à principal.
(Fotos: Seylor Ornellas/ Folha Itaocarense)
    Motoristas enfrentam longas filas para abastecer em Itaocara. Vários postos estão sem combustível. No Centro, filas de até 500 metros se formavam no entorno do posto de combustível na Rua São José. O trânsito na principal rua de Itaocara e nas ruas de acesso ficou lento.

     No início desta noite, alguns motoristas relataram que esperavam há mais de trinta minutos. E ainda tinham que esperar mais. Outros tiveram que empurrar os veículos. No posto restava até às 18h apenas o etanol e a gasolina supra. 

   A situação é semelhante em todo o interior. Em Santo Antônio de Pádua, a fila é para abastecer os veículos com etanol. Em todos os postos já não há mais gasolina.

São Fidélis cancela aulas nas escolas diante da greve dos caminhoneiros

Em comunicado na página oficial, a Secretária de Educação disse que a falta de combustível impede o abastecimento de merenda e material de limpeza
    A Prefeitura de São Fidélis comunicou na tarde desta sexta-feira (25) que ficam canceladas as aulas nos dias 28, 29 e 30 de maio por conta da greve dos caminhoneiros.

   Segundo o comunicado da Secretária de Educação do município, Lia Márcia de Almeida Alcântara, a greve dos caminhoneiros reflete no desabastecimento de combustível e o abastecimento de merenda, material para limpeza e transporte de alunos e professores e afins também ficam impedidos.

   Segundo a pasta, qualquer alteração nesse sentido, será feito por orientação da secretaria.

Temer autoriza uso de forças federais para desbloquear rodovias

Presidente ainda aconselhou aos governadores que façam o mesmo para desbloquear as estradas estaduais
No interior fluminense, caminhoneiros mantêm paralisação e ocupam os acostamentos, deixando as pistas livres (Foto: Divulgação)
   O governo federal autorizou o uso de forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas pelos caminhoneiros caso as estradas não sejam desbloqueadas pelo movimento. O anúncio foi feito há pouco pelo presidente Michel Temer, em pronunciamento no Palácio do Planalto. A decisão foi tomada após reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que contou com a participação de ministros e do presidente.

   "Quero anunciar um plano de segurança imeadiato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fique sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e crianças fiquem sem escolas. Quem bloqueia estradas de maneira radical será responsabilizado. O governo tem, como tem sempre, a coragem de dialogar; agora terá coragem de usar sua autoridade em defesa do povo brasileiro." 

   Ontem (24), os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) anunciaram acordo para suspensão dos protestos da categoria por 15 dias,. Depois disso, as partes voltarão a se reunir. Porém, os caminhoneiros que mantêm os protestos disseram que não foram ouvidos e que não concordaram com o acordo anunciado.

   Hoje (25), no entanto, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que ainda não registra desmobilização de pontos de manifestação de caminhoneiros nas rodovias do país. No Rio de Janeiro o Batalhão da Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) também acompanha os protestos que continuam pelo estado, todos pacíficos.

   Em seu pronunciamento, Temer disse que é uma "minoria radical" que está impedindo que muitos caminhoneiros cumpram o acordo e voltem a transportar mercadorias. O presidente enfatizou que o governo atendeu às principais demandas dos caminhoneiros. "O acordo está assinado e cumpri-lo é naturalmente a melhor alternativa. O governo espera e confia que cada caminhoneiro cumpra seu papel", disse. 

   O ministro Eliseu Padilha disse também nesta sexta-feira que o governo confia no cumprimento do acordo firmado ontem com as lideranças do movimento.

   A decisão de suspender a paralisação não foi unânime. Das 11 entidades do setor de transporte, em sua maioria caminhoneiros, que participaram do encontro, duas delas, a União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam) e a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que representa 700 mil trabalhadores, recusaram a proposta.

   Hoje a associação divulgou nota na qual afirma que, ao contrário de outras entidades, "que se dizem representantes da categoria, a Abcam, não trairá os caminhoneiros". "Continuaremos firmes com pedido inicial: isenção da alíquota PIS/Cofins sobre o diesel, publicada no Diário Oficial da União", diz o texto.

Com informações da Agência Brasil

Caminhoneiros mantêm protesto em frente à Ceasa de Itaocara

Grupo parou dezenas de veículos e acampou durante a madrugada na localidade
(Foto: Leitor/ Folha Itaocarense)
    Pelo segundo dia em Ponto de Pergunta, e quarto no país, os caminhoneiros protestam contra o preço do diesel. Ontem, após o anúncio de acordo entre o governo e representantes da categoria, os caminhoneiros desmentiram que a greve seria suspensa.

Saiba mais:

   Com a continuação da greve, há protestos em vários locais do estado. Em Ponto de Pergunta há cerca de quarenta caminhões parados. Os manifestantes iniciaram o ato em frente à Ceasa na manhã de ontem, por volta das 7h. Hoje, no mesmo horário, o grupo continuava no local. Os manifestantes passaram a noite acampados.

   Veículos pequenos, como carros e motos, além de ônibus, trafegam normalmente pela RJ-192.

Carro capota na RJ-158, em Portela

Apesar do impacto, a motorista não se feriu, segundo a  Polícia Rodoviária Estadual
(Fotos: Joanderson Gonzaga Taxista/ Folha Itaocarense)
   Uma motorista de 30 anos escapou ilesa de um acidente registrado no final da noite desta quinta-feira (24) na RJ-158, em Portela, 3º distrito de Itaocara. O veículo, modelo Siena, saiu da pista e capotou, parando em um pasto às margens da rodovia.

   De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, a condutora é uma policial militar que seguia sentido Itaocara. Ela não se feriu. O acidente foi registrado por volta das 23h na altura do quilômetro 65. 

    O Corpo de Bombeiros de Cambuci foi acionado para o resgate. Os bombeiros conduziram a motorista "S. de A.G." para o Hospital Moacy Gomes de Azevedo, em Cambuci. A unidade de saúde informou que a motorista não precisou ficar internada e já foi liberada.

Sem transporte para alunos, Macuco cancela aulas

A princípio, foi comunicado a suspensão das aulas até segunda-feira (28) na rede municipal
   Diante da paralisação dos caminhoneiros em todo o país, postos de combustíveis estão vazios e veículos começam a parar de circular. Em Macuco o transporte escolar foi afetado e a prefeitura decidiu cancelar as aulas.

   Em nota, a Secretária de Educação, Luciana Backer Boaretto, disse que "tendo em vista que muitos alunos não conseguiram chegar às escolas hoje [24/05], devido a ausência do Transporte Escolar causada pelo desabastecimento de combustível ocorrido em virtude da greve dos caminhoneiros, a Secretaria Municipal de Educação decidiu suspender as aulas nos dias 25 e 28 de maio".

   A secretária solicita também que os pais dos alunos fiquem atentos a novos comunicados pelas redes sociais e meios de comunicação oficiais da Prefeitura de Macuco.

"Não vamos ceder", dizem caminhoneiros após anúncio de acordo

Nas rodovias do interior, caminhoneiros continuam protestando até um acordo "mais justo"
(Foto: Leitor/ Folha Itaocarense)
   Embora o governo federal, governo estadual e representantes dos caminhoneiros tenham anunciado a suspensão da greve na noite desta quinta-feira (24), os demais caminhoneiros dizem que não aceitam o acordo e que vão manter a greve pelas rodovias do país, inclusive no estado do Rio de Janeiro, onde a paralisação afeta o abastecimento e a mobilidade urbana.

    Um dos manifestantes no ato de Ponto de Pergunta disse à Folha Itaocarense que é pouco o que o governo ofereceu. "Ninguém vai parar, vamos continuar com as manifestações, não vamos ceder. Tudo indica que foi tipo uma armação do governo para liberar a situação do país".

    Tanto em Ponto de Pergunta, quanto em outros pontos de bloqueios pelo estado, os caminhoneiros decidiram que não vão parar com a greve.

   Antes, o governo federal havia anunciado que a reunião com representantes da categoria terminou com o acordo de suspensão da greve por 15 dias em todo o Brasil. O governo do Rio de Janeiro também anunciou que os representantes reunidos com Pezão decidiram pela suspensão de dois dias diante da redução do ICMS sobre o diesel. Saiba mais em: Veja pontos do acordo entre governo e caminhoneiros.

Veja pontos do acordo entre governo e representantes de caminhoneiros

Protestos da categoria serão suspensos por 15 dias. No Rio, Pezão anunciou redução do ICMS sobre o diesel.
Caminhoneiros paralisam o transporte em Ponto de Pergunta (Foto: Welton Moreira/ Divulgação)
   Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) anunciaram há pouco, no Palácio do Planalto, que foi fechado acordo com entidades representantes dos caminhoneiros para suspensão dos protestos da categoria por 15 dias, quando as partes voltarão a se reunir.

Atualização: "Não vamos ceder", dizem caminhoneiros

Veja pontos do acordo:

-  Preço do diesel será reduzido em 10% nas refinarias e ficará fixo por 30 dias. Nesse período, o valor referência será de R$ 2,10 nas refinarias. Os custos da primeira quinzena com a redução, estimados em R$ 350 milhões, serão arcados pela Petrobras. As despesas dos 15 dias restantes ficarão com a União como compensação à petrolífera.

- A cada 30 dias, o preço do diesel na refinaria será ajustado conforme a política de preços da Petrobras e fixado por mais um mês.

- A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai contratar caminhoneiros autônomos para atender até 30% da demanda de frete. O governo editará uma medida provisória no prazo de 15 dias.

- Não haverá reoneração da folha de pagamento do setor de transporte rodoviário de cargas

- Tabela de frete será reeditada em 1º de junho e, a partir daí, ajustada a cada três meses pela ANTT

- Alíquota da Cide será zerada em 2018 sobre o diesel

- Isenção do pedágio para caminhões que circulam vazios (eixo suspenso)

- Ações judiciais contrárias ao movimento serão extintas

- Multas aplicadas aos caminhoneiros em decorrência da paralisação serão negociadas com órgãos de trânsito

- Entidades e governo terão reuniões periódicas a cada 15 dias

- Petrobras irá incentivar que empresas contratadas para transporte dêem oportunidade aos caminhoneiros autônomos, como terceirizados, nas operações de transporte de cargo

- Solicitar à Petrobras que seja observada resolução da ANTT 420, de 2004, sobre renovação da frota nas contratações de transporte rodoviário de carga 

- No estado do Rio de Janeiro, a alíquota do ICMS sobre o diesel será reduzido de 16% para 12%, o que reflete uma redução de em média R$0,14 no preço do diesel para o consumidor final.

* Com informações da Agência Brasil

RJ-158 é desbloqueada pela PM em Itaocara

Manifestantes fecharam a rodovia em protesto pelo alto preço da gasolina e em apoio aos caminhoneiros
(Foto: Seylor Ornellas/ Folha Itaocarense)
   A Polícia Militar desbloqueou na noite desta quinta-feira (24) a Avenida Waldevino Lino de Faria, por onde passa todo o trânsito da RJ-158, na altura do bairro Vista do Paraíba, em Itaocara. A via havia sido fechada por manifestantes em protesto pelo alto preço da gasolina e em apoio aos caminhoneiros.

     A rodovia foi fechada por volta das 18h50, mas liberada pela Polícia Militar pouco tempo depois. Os manifestantes usaram pneus e fogo para bloquear a rodovia. Os veículos pequenos conseguiam trafegar pelo acostamento. 

   A PM apreendeu os pneus e disse que vai registrar ocorrência na 135ª Delegacia Legal de Itaocara. Ninguém foi detido.

Itaocara em Foco